quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Hoje estive vistando os calouros do curso de Economia da Faculdades Santa Cruz, na qual me formei no ano passado. Turma cheia, como a minha em 2007, alguns olhares desconfiados, outros para o notebook, mas a visita me fez bem. Acho que mais bem pra mim e para meu amigo WJunior (ou Dabliu Junior) do que para os que estavam sentados...

Sempre amei estudar, meus pais são testemunhas disso. E como sempre fui muito curiosa, o despertar pelo conhecimento surgiu em minha vida nos primeiros anos. Evidentemente que poderia ter sido muito mais produtiva, no entanto acredito que desempenhei bem meu papel como aluna. Ainda conheço minha professora do Jardim (Mariko!) e ela me reconhece, quando a encontro. Outro dia, passeando pelas ruas da minha cidade natal, encontrei um professor muito querido, Claudio. Ele foi meu professor no ensino médio na disciplina de Sociologia, e depois teve um encontro para formar grupos de estudo na faculdade, onde ele também lecionava. Nesse momento eu tinha 16 ou 17 anos, e já gostava de estudar nos momentos de lazer, e que a maioria das pessoas achavam que era para não estudar. Não me recordo se o grupo de estudos continuou, mas me lembro muito bem que aquele ambiente acadêmico me fascinava.

Em dezembro de 2006, já com 23 anos, entrei na faculdade. Ainda sem saber direito se o curso de Economia seria a melhor decisão. Não nego que na época foi o melhor custo benefício, mas hoje eu não imagino ter feito outra faculdade. Cresci como pessoa, como profissional, fiz amigos para a vida toda, assim como teve os invejosos que se tornaram "enemigos" (quem teve aula de Estratégia sabe o que eu quis dizer rsrsrs). Mas a maior riqueza foi encontrar um lugar onde me dava energias para viver longe da família, para acordar cedo e lembrar do quanto eu amo estudar. Na verdade, amo aprender e a curiosidade nata contribui fortemente.

Como já postei anteriormente, lá se foram 4 anos...

E hoje, estar ali na sala cheio de calouros, fiz um flash back do quanto eu aprendi, não só sobre as disciplinas mas como também sobre a vida. Vi o quanto amadureci e despertei para o conhecimento e como a Economia agregou valor em mim. Espero muito que os alunos tenham guardado algumas palavras do que dissemos, pois eu ficarei contente em plantar uma sementinha para despertar o conhecimento e a vontade de ser um Economista. O mundo anda precisando de muitas profissões, mas Economistas sempre irão faltar.

Foi muito bom retornar a faculdade sem ter a carteirinha. Não precisei do momento da colação de grau para sentir que valeu a pena. Ter ido ao campus hoje, e ver que valeu a pena todos os dias de aulas (com chuva, de ônibus, com sono, cansada, triste, com fome...), pois hoje eu sei o que não existem barreiras para seus objetivos. E quero sempre ter essa conexão, amo ser uma estudante, aprendiz, curiosa. Pois um dia quero muito poder ensinar.


Um comentário:

W. Junior disse...

Demorei um tempinho, mas sempre há tempo: adorei o post.

Ainda bem que não somos "enemigos".